fbpx
Início » Energia solar aumentou 30% em GW no Brasil

Energia solar aumentou 30% em GW no Brasil

por Alessandra Neris
Publicado Última atualização em
Tempo de leitura: 4 Minutos

Entramos na era das energias renováveis e a geração de energia solar aumentou 30% em GW no Brasil. A população já está mais familiarizada com essa mudança e a adesão de mais consumidores já vem se mostrando cada dia mais comum no país afora. Nesse sentido, a ABSOLAR estima que ainda neste ano teremos o maior crescimento deste mercado em uma década.

Apenas para se ter uma dimensão sobre isso, entre janeiro e junho de 2022, esse aumento de 30% em GW instalados é comparado ao segundo semestre de 2021. Sendo assim, presenciamos um acréscimo bastante significativo. Portanto, há uma expectativa de que 2022 termine com o status de ano de mais significativo crescimento no mercado, bem como de geração de empregos nesse setor.

> Leia mais: Energia solar já é a terceira maior fonte na matriz elétrica brasileira

O ano deve terminar com mais que o dobro de GD

A geração de energia solar aumentou significativamente. E, segundo declaração de Bárbara Rubim, vice-presidente da ABSOLAR, temos uma projeção de terminar este ano com quase o dobro da geração própria já instalada no país. E, quem ganha mais com isso é a sociedade, com atração de investimentos e geração de mais de 350 mil empregos que deverão surgir no Brasil apenas em 2022.

Além disso, de acordo com entendimento da associação, três fatores podem ajudar a esclarecer por que a energia solar aumentou. Confira a seguir:

Consumo de energia solar aumentou

Podemos supor que um consumidor optou por um sistema solar, já tendo pago até R$ 500,00 em sua conta de luz antes disso. Depois de instalar um equipamento de energia solar, passará a pagar somente a taxa mínima exigida pela companhia de energia, ou seja, um pouco mais que R$ 60,00.

Isso é suficiente para suprir a demanda do chuveiro elétrico e de toda a iluminação da casa e da garagem. Além disso, equipamentos elétricos e eletrônicos com alto gasto de energia também podem ser incluídos nessa conta. Assim, o consumo de energia solar aumentou e a conta reduziu significativamente.

Para complementar todos os benefícios da aquisição de um sistema fotovoltaico, especialistas afirmam que um equipamento instalado dura pelo menos 25 anos. E isso ainda ajuda a valorizar o imóvel onde ele foi instalado. Por isso, a energia solar aumentou e só tende a expandir cada dia mais.

> Leia mais: Já são 1,48 mil sistemas FV instalados por dia no primeiro semestre

Energia limpa e renovável em alta

Expandir a produção e o consumo das renováveis é fundamental e o mundo todo já está bem ciente disso. É preciso tentar evitar uma catástrofe climática e muitos países já se distanciam cada vez mais do consumo dos combustíveis de origem fóssil. Assim, em relação à energia elétrica, estamos nos referindo ao gás natural e ao carvão. Então, agora, a meta é impedir que a temperatura do globo avance os 1,5ºC de seus níveis pré-industriais.

A fonte eólica e a solar estão em evidência, embora a hidrelétrica ainda tenha uma alta representatividade na produção nacional. O mercado das renováveis, portanto, é promissor e já responde por 1,158 milhão de empregos no setor, pelo país afora, sem falar nas vagas que ainda virão. Assim, já é o segundo maior mercado do mundo, atrás somente da China, de acordo com a IRENA (Agência Internacional de Energia Renovável). No entanto, o maior número das vagas ainda se encontra no setor hidrelétrico, apesar do crescimento acelerado do setor eólico e solar.

Uso de fontes renováveis pode crescer 60%: solar e eólica encabeçam o crescimento

Esse crescimento é atribuído também às fontes solar e eólica. Isso acontece apesar do aumento nos custos de produção e instalação, estimados em torno de 25% para investimento, se compararmos com os valores de 2019.

De acordo com a Agência, a Europa, a China, a Índia e os Estados Unidos dominam a expansão da geração de energia renovável. Atualmente, portanto, a China lidera essa expansão e responde sozinha por 43% do acréscimo de energia renovável nos próximos cinco anos.

Neutralidade de carbono: desafios

No entanto, embora o otimismo seja grande, segundo o relatório da IEA, a expansão atual é insuficiente para chegar à neutralidade de carbono até 2050. E, para atingir essa meta, a média anual de crescimento da capacidade de gerar energia solar e eólica precisa dobrar além da prevista agora. Além disso, é necessário quadruplicar a adoção de biocombustíveis.

Os obstáculos vão além do aumento dos custos. A IEA alerta que entre os principais deles é a dificuldade para obter aprovação e financiamento dos projetos pelos governos. Além disso, são altos os custos de investimento em fontes renováveis nos países em desenvolvimento.

> Leia mais: Setor de energias renováveis busca talentos

Oportunidades para diversos profissionais

Agora, que o consumo de energia solar aumentou, essa transição sinaliza, então, uma necessidade de que empresas do setor projetem, instalem e operem, mantendo sistemas de energia complexos. Assim, não faltarão oportunidades de trabalho, especialmente para engenheiros, assim como para geólogos, físicos e químicos. Esse momento de expansão promete durar algumas décadas.

E, para quem quiser aproveitar o momento, já existem opções de cursos superiores de Engenharia em Energias Renováveis. Grande parte deles está concentrada no Nordeste, uma região repleta de parques eólicos e usinas solares, devido aos ventos da região e da grande insolação.

Por fim, conheça mais sobre energia solar e comece agora mesmo a traçar o seu plano de ação para aderir a essa fonte renovável. Por isso, acesse o site da Aldo Solar e confira os produtos.

Energia solar aumentou

 > Saiba mais: Como se tornar uma revenda Aldo Solar!

Notícias relacionadas

Leave feedback about this

  • Rating