fbpx
Início » Financiamento de energia solar agita o mercado de capitais

Financiamento de energia solar agita o mercado de capitais

por Alessandra Neris
Publicado Última atualização em

Em 2021, nossa transição energética para uma matriz renovável mais limpa já se tornou uma realidade. E, além de toda a pressão ambiental sobre o assunto, esse movimento de transição tomou mais impulso no país este ano. O motivo foi a falta de chuvas em uma grande extensão do território nacional, que causou a alta dos preços de energia. De acordo com o IBGE, o aumento já chegou a quase 25%. Com isso, o financiamento de energia solar agita o mercado de capitais.

O que é o mercado de capitais?

O mercado de capitais permite que os títulos emitidos pelas empresas sejam negociados. Dessa forma, aproxima as pessoas ou instituições que têm dinheiro das pessoas ou instituições que precisam do dinheiro para o financiamento de projetos, como os de energia solar!

Mercado de capitais: queda do PIB e aumento da geração própria

A CNI (Confederação Nacional da Indústria) revelou que, em 2021, haverá uma queda de R$ 8,2 bilhões no PIB em razão do aumento no preço da energia elétrica. Por isso, muitas famílias e empresas encontraram no investimento em sistemas fotovoltaicos a solução para fugir dessas altas e produzir sua própria energia.

Esses dados demonstram que a transição energética ganhou força durante este ano. Sendo assim, de janeiro a novembro, houve um aumento superior a 50% na demanda por de geradores fotovoltaicos instalados em fachadas, telhados e pequenos terrenos.

> Leia: Autoprodução de energia: o futuro já está aqui

Capacidade total atingida

Se levarmos em conta a soma dos painéis instalados nas casas e usinas de grande porte, temos um total de geração solar de 12 GW. Esse valor é quase o mesmo produzido pela usina de Itaipu, que chega a 14 GW. Assim, a energia solar já chegou a pouco menos de 7% da capacidade total de geração de energia no Brasil.

Resultados motivadores

Já foram investidos em energia solar mais de R$ 58,2 bilhões, desde 2012 e mais de 347 mil novos empregos foram gerados, conforme aponta a ABSOLAR. Além disso, o país arrecadou mais de R$ 15,6 bilhões em tributos e deixaram de ser emitidas  mais de 13 milhões de toneladas de CO2.

Energia solar agita o mercado de capitais

Toda essa movimentação não poderia passar em brancas nuvens. Por isso, o financiamento de energia solar agita o mercado de capitais, que já está se preparando para suprir essa nova demanda do consumidor. O mercado está atento, ainda, à grande oportunidade que esse setor oferece.

> Saiba mais: Financiamento de energia solar: como funciona e quais as vantagens?

É bom salientar, também, que o mercado de capitais está cada dia mais criativo quando decide estruturar operações exclusivas para esses clientes. Um bom exemplo dessas iniciativas são as recentes captações de recursos para construir fazendas solares por meio de Certificado de Recebíveis Imobiliários verde.

O fato de ostentar um título verde (ESG), as emissões desses títulos conseguiram outros benefícios além dos que já tem. Um deles é a isenção de Imposto de Renda para pessoa física.

> Saiba mais sobre o conceito ESG na energia solar

Energia solar veio para ficar

A situação da energia elétrica no mercado não parece ser transitória. Estima-se que os preços da energia no país continuarão subindo e a ANEEL já prevê uma alta superior a 20% em 2022.

> Fique por dentro: Conta de luz ficará mais alta em 2022

E, assim, temos a vantagem dos preços cada vez mais competitivos da energia solar que, desde 2012, vem apresentando reduções significativas. Ficando abaixo do custo de outas fontes não renováveis, exceto a eólica de acordo com a ABSOLAR.

Títulos com selo ESG

Com todos esses fatores acontecendo ao mesmo tempo, cada vez mais veremos essas operações no mercado. Dessa forma, as estruturas de CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários) serão projetadas especialmente para financiar a expansão da capacidade instalada de energia solar fotovoltaica.

Assim, além de promover financiamentos para uma transição energética necessária, há uma outra questão importante. A emissão desses papéis também atenderá à crescente demanda dos investidores por títulos com o selo ESG.

Financiar facilita a aquisição

Vale lembrar que a vida útil do sistema é de pelo menos 25 anos. Esse dado torna o investimento uma alternativa importante para redução de despesas, uma vez que a produção se torna autossuficiente.

Além disso, o Brasil é um país com enorme potencial para geração solar, já que tem um dos maiores índices de insolação do mundo.

Porém, apesar do grande potencial de insolação nacional, apenas 0,8% da energia é gerada por meio de sistemas fotovoltaicos. Isso significa que existe um enorme mercado potencial para novas instalações.

Geração distribuída até 2027

Para a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), até 2027 a geração distribuída alcançará 3% do total de energia no país. Isso representa um aumento médio de 143% ao ano. As usinas solares de grande porte representarão 5% do total de produção de energia no Brasil. Esses dados foram divulgados no Plano Decenal de Energia 2027.

Mercado de capitais e ESG

A respeito de ESG na energia solar, muitos acreditam que se trata de mais um modismo de mercado, algo passageiro ou sem impacto. Mas isso é um engano, basta olhar em volta ou sentir na própria pele para perceber que essa ideia veio para ficar.

Até mesmo a forma de se fazer negócios ao redor do mundo já está passando por profundas transformações envolvendo o Environmental, Social and Governance.

Em bom português, significa Ambiental, Social e Governança. Isso é resultado da conduta recente e mais atenta de consumidores conscientes, investidores, empreendedores e mercados a respeito da preservação do meio ambiente. Essas questões se relacionam aos aspectos sociais e o aprimoramento da governança empresarial.

A força que vem do sol

Por fim, conheça mais sobre energia solar e comece agora mesmo a traçar o seu plano de ação para aderir a essa fonte renovável. Por isso, acesse o site da Aldo Solar e confira os produtos.

Caso prefira, entre em contato com nossa equipe de vendas. Se for consumidor final, acesse a CALCULADORA ALDO SOLAR, faça uma simulação do produto e agende uma visita técnica que um revendedor da Aldo irá atendê-lo. Conheça também as opções de financiamento do Santander!

Financiamento Santander - mercado de capitais

> Leia também: Como se tornar uma revenda Aldo Solar!

Notícias relacionadas

Leave feedback about this

  • Rating