fbpx
Home Energia Solar 14% dos pequenos negócios já contam com energia solar

14% dos pequenos negócios já contam com energia solar

por Alessandra Neris
Publicado Última atualização em

As ações ligadas à sustentabilidade no Brasil já fazem parte do cotidiano de muita gente. Nesse sentido, segundo um levantamento feito pelo Sebrae, juntamente com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), foi constatado que 14% dos pequenos negócios já contam com energia solar no Brasil. Isso demonstra o avanço de uma conscientização da sociedade acerca da necessidade de promover mudanças.

No total, verificou-se um percentual de 74% de micro e pequenas empresas que adotaram o controle do consumo de energia. Essa prática de sustentabilidade é a mais empregada no mundo das PMEs e foi incorporada até por microempreendedores individuais, com 71% desse público apostando nela.

> Comece o melhor planejamento estratégico para sua PME

Esses dados demonstram também uma preocupação das PMEs com outros aspectos. Estamos nos referindo ao controle do consumo da água, observado por 65% das empresas e da gestão do consumo de papel, praticada por 62% das companhias. Há, ainda, uma atenção com a separação para a coleta de lixo seletiva, já implementada em 55% das micro e pequenas empresas. E, 14% dos pequenos negócios já contam com energia solar no país.

14% dos pequenos negócios já contam com energia solar – uma tendência?

De acordo com o Sebrae, esses números significam que não estamos mais tratando de uma simples tendência. Agora, essa prática já entrou no rol das preocupações inseridas na rotina da gestão dos pequenos negócios.

Hoje, a sustentabilidade é fundamental e se coloca como uma das missões mais relevantes de todos que empreendem. Isso se dá por diversos motivos que incluem a pressão dos consumidores, cada dia mais atentos às práticas sociais e ambientais das companhias. Melles destacou, ainda, uma necessidade de reduzir os custos de operação nas empresas.

Contudo, apesar da constatação de que 14% dos pequenos negócios já contam com energia solar, o levantamento concluiu que as pequenas empresas ainda precisam amadurecer outras práticas sustentáveis relevantes. Um bom exemplo disso é o aproveitamento da água da chuva, que ainda é feito por uma minoria das MPE, ou seja, 9%.

> Como abrir uma empresa de energia solar?

Energia solar na indústria de massas – 14% dos pequenos negócios já contam com energia solar

Ao se mudar para o estado de Mato Grosso, uma administradora de empresas, incentivada por seu filho, decidiu apostar no mercado de massas. Assim, em 2016, ela inaugurou uma fábrica de massas artesanais.

No início, o negócio foi adequado à própria casa da empresária para a fabricação dos produtos. Mas, depois, de um ano, a empresa decolou e o espaço foi ampliado para construir uma câmara fria e uma sala de descanso para os colaboradores. Foi necessário, ainda, adquirir novas máquinas e equipamentos.

> Leia mais: Empresas de reciclagem vêm utilizando gerador de energia solar

Com o passar do tempo, muitas outras inovações foram adicionadas pensando no meio ambiente. então, trocou os freezers por uma câmara fria e adorou energia solar fotovoltaica, influenciada por consultores do Centro Sebrae de Sustentabilidade, já que pequenos negócios já contam com energia solar.

Embora o preço de uma câmara fria seja alto, em médio e longo prazo a economia aparece. As ações tomadas, portanto, foram muito úteis para a empresa, já que houve uma melhoria econômica significativa em relação ao novo equipamento.

Posteriormente, com a instalação de um gerador de energia solar, no primeiro mês, a conta de luz zerou. O único custo a ser pago foi relativo a impostos de baixo valor. Atualmente, considerando o aumento da tarifa, a despesa chegou a um quarto do teria sido pago antes da aquisição do equipamento fotovoltaico.

Com podemos observar, 14% dos pequenos negócios já contam com energia solar no Brasil e tendem a crescer cada vez mais com essa ferramenta.

Segundo a ABSOLAR, a energia solar residencial deve dobrar até o final de 2022

Como todos já sabemos, o Marco Legal criado para a geração própria de energia renovável está expandindo os investimentos das empresas do setor solar. Além disso, aliado às altas no preço do petróleo no mercado internacional, levou as companhias a atentarem para o aumento da demanda ainda para este ano. Com isso, a energia solar residencial deve dobrar o número de adeptos até o final do ano.

Para tanto, as empresas do setor têm reforçado estoques e antecipado a compra de equipamentos com o objetivo de fugir do aumento dos custos. Enquanto isso, outras estão planejando a ampliação de seus centros de distribuição, como a Aldo Solar.

Dessa forma, a ABSOLAR, já estima um recorde para 2022. Então, a capacidade instalada deve dobrar e chegar perto de 25 GW para a geração distribuída em prédios e residências. Sendo assim, esse volume significa quase duas usinas de Itaipu, que tem 14 GW de capacidade e é a maior do país.

> Leia mais: Qual o maior desafio na área de energias renováveis?

A adesão à energia solar residencial deve dobrar até o final de 2002. Recentemente, a ABSOLAR declarou que a energia solar já se transformou na terceira maior fonte da matriz energética brasileira. Assim, seus 8,1% devem ultrapassar o gás natural e fica atrás somente da geração hídrica, que é a principal, com 53,9%. Fica aquém, ainda, da eólica, com 10,8%.

O que dizem as revendas da Aldo, parte do nosso TOP 100: pequenos negócios já contam com energia solar

“Percebemos nos últimos meses que parece iniciar uma onda de adesão de pequenos empreendedores. Cito alguns dos diversos motivos: pouca necessidade de espaço nas coberturas, sistemas pequenos não interferem na capacidade de suportar peso das estruturas e suportam essas instalações, demanda baixo investimento e muitos optam por utilizar recursos próprios. Assim, nos negócios não há um alto consumo de energia, fora a facilidade em aprovar os projetos. O final do prazo de isenção antes da entrada do novo Marco Legal também influencia no aumento de adesão. A nossa Comunidade tem como foco principal os pequenos negócios e residências, portanto a grande maioria das Microusinas que implantamos são para esse target e representam 92% de nossas concretizações. Os tipos de estabelecimentos são diversos, e os que ainda são mais resistentes são postos de gasolina, supermercados, açougues e padarias” – Marcelo Pelucio, Diretor Executivo da Comunidade Teravolt.

> A Aldo é a número um entre as mais lembradas pelos integradores

“Realmente houve um aumento na procura e efetivação de PMEs. A princípio, acredito que seja por causa da nova Lei, ainda mais para este grupo de consumidores que não pagam demanda. Estes serão os mais afetados pela nova regra. Em nossa empresa, por exemplo, cresceu demais a procura no agronegócio, ou no que chamamos de agroindustrial, que são armazéns de grãos, confinamento e etc.” – Roosevelt Sena, Diretor da BraSOL.

“O aumento é motivado principalmente pela mudança da legislação. Nesse sentido, as empresas buscam redução de custos fixos e rentabilidade do investimento realizado com energia fotovoltaica. Hoje, dentre nossos clientes, 30% dos pequenos negócios já contam com energia solar. Os estabelecimentos que consomem mais energia são a grande maioria dos clientes, pois o impacto da conta de energia nos gastos fixos é maior” – Cristian Moura, CEO da Fidati Solar.

“Cerca de 80% da nossa carteira de clientes são PMEs de setores diversos. A maior parte é do setor rural, que está cada vez mais familiarizado com a energia solar e segue buscando por influência dos pioneiros e da economia imediata. Outros setores que possuem gasto fixo alto com energia, como supermercados e padarias, também se beneficiam muito. Por exemplo, atendemos um mercado que pagava R$ 16 mil de energia e trocou esse gasto pelas parcelas de financiamento, em um total de R$ 8 mil. O setor de hotelaria, quando tem espaço disponível nos telhados, também vê a transformação na redução de despesa mensal. Por fim, postos de gasolina terão uma transição forte por conta da eletrificação de carros. Independente do setor, o sol brilha para todos” – Vitor Costa, Sócio Administrador da PU-KEM Energia Solar.

“O mercado deu uma reviravolta após as eleições, aqueceu tanto para grandes projetos quanto projetos menores. Os pequenos negócios já contam com energia solar, e estão aderindo na busca pela economia na receita do seu negócio. Em média, 40% dos projetos são de residências e comércios dentro do processo de até 7 a 12 kwp. Como resultado, percebemos que as indústrias estão adotando o caminho da geração própria ao invés do MP, tendo em vista que sua economia final do Payback se torna um investimento” – Paulo Henrique Severino, Gerente Técnico da Diampi Solar.

Agora você já tem motivos de sobra para conhecer mais sobre energia solar e planejar o seu projeto. Para isso, acesse o site da Aldo Solar e confira nossas informações e produtos.

Caso prefira, entre em contato com nossa equipe de vendas. Se for consumidor final, acesse a CALCULADORA ALDO SOLAR, faça uma simulação do produto, opções de financiamento e receba um orçamento grátis de um revendedor autorizado Aldo Solar.

pequenos negócios já contam com energia solar

Acompanhe também todas as novidades da Aldo em outros canais como Twitter, FacebookLinkedIn e Instagram. Fique ligado também em nosso canal no Youtube!

pequenos negócios já contam com energia solar

Notícias relacionadas

20%
OVERALL

Reviewed by 1 user

    • 1 ano ago

    A energia solar tem potencial para crescer muito no segmento de pequenos negócios

    A notícia é boa, mas ainda temos muito mercado a ser trabalhado. As vantagens da energia solar em lojas, escritórios e comércio em geral são muitas, e hoje em dia temos equipamentos de ponta com bom custo benefício.

Leave feedback about this

  • Rating