fbpx
Início » Alta da conta de luz em 30%! Energia solar é a saída?

Alta da conta de luz em 30%! Energia solar é a saída?

por Alessandra Neris
Publicado Última atualização em
Tempo de leitura: 5 Minutos

Os aumentos estratosféricos da conta de luz estão tirando o sono de muita gente, afinal, esse é um bem de consumo de primeira necessidade. Por isso, ninguém pode ficar sem abastecimento, então, a energia solar é a saída e pode transformar a matriz energética do Brasil.

A energia solar fotovoltaica dispõe de uma tecnologia mais eficiente, além de programas de incentivo e opções de financiamentos. Tudo isso amplia o acesso a essa fonte renovável e limpa, que já mais de 670 mil consumidores gerando a própria energia.

Energia solar é a saída: economia

No mês de janeiro, tínhamos em torno de 450 mil consumidores gerando energia solar. No entanto, esse número praticamente dobrou ao longo do ano, e agora, chegamos a mais de 670 mil adeptos no país, de acordo com dados da ABSOLAR.

Nesse cenário, um consumidor que já tem seu equipamento de energia solar instalado provavelmente já enxergou uma excelente oportunidade para economizar na conta de luz.

Ao aproveitar a luz solar incidente em seu telhado, esse usuário pode, até mesmo, fornecer energia para mais pessoas de sua família, em suas residências. E, ainda, pode recuperar todo o investimento realizado em tempo mais curto do que programou. Isso demonstra que a energia solar é a saída para economizar de verdade.

> Painel Solar no telhado: tudo o que você precisa saber

Compensação mais rápida

Conforme já adiantamos, a energia elétrica subiu 30% neste ano em virtude da crise hídrica que estamos enfrentando. E, segundo o IPCA, calculado pelo IBGE, houve variação nos 12 meses que antecederam outubro. Isso, por si só, já colabora muito para incentivar um investimento que pode ser compensado de forma mais rápida.

Com um gerador fotovoltaico instalado em casa, quem pagava R$ 350,00 na fatura de energia pode chegar a pagar apenas R$ 50,00 de manutenção para a concessionária.

Assim, normalmente, quando há menos geração de energia pelo sol, o usuário pode usar seus créditos cedidos à concessionária na ocasião em que o sol estava intenso.

Dessa forma, dificilmente, o consumidor pagará pelo uso de sua energia consumida, uma vez que poderá usar os créditos gerados durante alguns anos.

> Energia solar é um ótimo investimento em longo prazo

Energia solar é a saída: controle pelo aplicativo

Todo o adepto da energia solar pode controlar seus créditos e a produção de energia por meio de um aplicativo. Com esses dispositivos, você pode monitorar até a quantidade de gás carbônico que está deixando de lançar na atmosfera.

> Créditos de carbono e sua relação com a energia solar

Então, para distribuir seus créditos com outras residências, você só precisa deixar as contas de energia elétrica de todos os beneficiados em seu nome.

Assim, as casas são atendidas pela mesma concessionária, já que não é possível distribuir créditos para outras empresas de energia. Por exemplo, se seu irmão reside no litoral do Estado, ele poderá receber os créditos da energia que você produz na sua cidade.

> Entenda como funcionam os créditos de energia solar

Esse investimento compensa sempre?

E, para quem não consome tanta energia e pretende produzir energia solar apenas para uso próprio, esse investimento compensa também? Sim, as perspectivas para quem precisa economizar mais na conta de luz e aderir a uma fonte mais limpa são boas.

Além disso, a energia solar é a saída porque não é necessário se prender a reajustes que batem a casa de dois dígitos. Isso porque a ANEEL estima um aumento de 16,7% na conta de luz em 2022.

De acordo com a entidade, esse reajuste é necessário como forma de compensação pelo gasto com as medidas extraordinárias para abastecimento de energia. São ações como o acionamento das usinas térmicas, por exemplo.

Dependência das hidrelétricas gera aumentos sucessivos

O valor da fatura de luz, nos últimos meses, revela os aumentos sucessivos causados pela enorme dependência de abastecimento de energia por hidrelétricas. Então, hoje, essa dependência está na ordem de 60% da matriz energética.

Assim, a ANEEL reajustou em 52% o valor da bandeira vermelha, no patamar 2, no final de junho. Isso levou a cobrança extra a saltar de R$ 6,24 a R$ 9,49 para cada 100 kWh consumidos.

E para esse ano, temos a possibilidade de uma alta de R$ 11,50. Isso porque as principais concessionárias de energia do país se posicionaram a favor desse novo aumento.

Os valores dos equipamentos fotovoltaicos compensam

O preço dos equipamentos fotovoltaicos não deve desanimar os adeptos da energia solar. Sabemos que quase todos os componentes fotovoltaicos são importados. Mas, apesar do recente aumento do dólar ter influenciado o preço dos painéis, sua maior eficiência, em razão da evolução tecnológica, reduziu seu custo ao longo dos últimos anos.

Portanto, há uma estimativa de que os preços, em watts por dólar, tenham caído 90% na última década. Assim sendo, verificamos que, em 2011, os módulos fotovoltaicos eram vendidos por aproximadamente US$ 2,20. Hoje, eles estão na casa de US$ 0,28, sendo que, antes da alta do dólar, o custo era de US$ 0,18.

Energia solar é a saída

Ao lado de resultados e previsões desalentadoras, constatamos que a adesão à energia solar no Brasil já equivale a quase uma usina Itaipu. Isso mesmo! Apenas nas residências brasileiras, a capacidade instalada de energia solar cresceu 53% neste ano, demonstrando que a energia solar é a saída e muitos já perceberam isso.

Então, essa fonte limpa e renovável está cada vez mais ativa nas opções do brasileiro, com expectativa de mais crescimento, daqui para frente.

Com a energia subindo sem parar, a presença dos painéis solares nas casas subiu de 4,7 GW para 7,3 GW entre janeiro e novembro. Foi, portanto, um aumento de 53%.

Ganhos ambientais e econômicos

A capacidade de geração solar instalada no país chegou a 12 GW no início deste mês (11/21), incluindo as usinas de grande porte. E isso é similar a quase tudo o que a Usina de Itaipu é capaz de produzir.

Trata-se de 14 GW e cerca de 7% da energia elétrica gerada no Brasil, ou seja, um total de 180 GW. Com isso, a expectativa em torno da energia solar é de que a adesão se intensifique em razão dos ganhos ambientais e econômicos. Afinal, é o que todos precisamos e, portanto, a energia solar é a saída.

A força que vem do sol

Por fim, conheça mais sobre energia solar e comece agora mesmo a traçar o seu plano de ação para aderir a essa fonte renovável. Por isso, acesse o site da Aldo Solar e confira os produtos.

Caso prefira, entre em contato com nossa equipe de vendas. Se for consumidor final, acesse a CALCULADORA ALDO SOLAR, faça uma simulação do produto e agende uma visita técnica que um revendedor da Aldo irá atendê-lo.

Santander Financiamento - Energia Solar é a saída

> Leia também: Como se tornar uma revenda Aldo Solar!

Notícias relacionadas

Leave feedback about this

  • Rating