Início » ROI das soluções fotovoltaicas: saiba como calcular

ROI das soluções fotovoltaicas: saiba como calcular

por Alessandra Neris

O sol é uma fonte abundante de energia limpa, renovável e sustentável, que promove economia na conta de luz e está crescendo rapidamente no Brasil. No entanto, muitos empresários ainda não sabem como calcular o ROI das soluções fotovoltaicas. Ocorre que, o ROI (Retorno sobre o Investimento) pode mensurar qual foi o ganho obtido durante o investimento. E, isso é essencial para entender o quanto o sistema fotovoltaico é rentável para o consumidor. Com isso, é possível controlar a redução dos custos proporcionada por essa tecnologia.

Esse indicador é, também, estratégico, uma vez que permite sua aplicação nas tomadas de decisão com investidores ou sócios. Assim, torna-se viável atrair novos patrocínios e negócios.

Como calcular o ROI das soluções fotovoltaicas?

Para calcular o ROI das soluções fotovoltaicas, você precisa partir da razão do lucro líquido pelo investimento inicial. No entanto, há outros fatores que se deve levar em conta e falaremos deles a seguir.

Tarifa da conta de energia e sua variação

Essa é uma variável importante, já que influi no retorno do investimento na energia solar. De acordo com a ANEEL, a tarifa é dada em R$/kWh e serve para calcular o consumo mensal de energia elétrica. Então, cada quilowatt de energia consumida deve ser multiplicado pelo valor da taxa, em reais. Quanto maior for esse valor, menor será o tempo necessário para o retorno do investimento.

O cálculo ROI precisa incluir, ainda, a inflação gerada no preço da energia ao longo do período calculado. Isso é relevante porque o preço da energia elétrica não é fixo, ele sofre reajustes durante o ano, sem falar nas eventuais quedas. Além disso, há uma variação do valor da energia conforma a concessionária e a região do país.

Energia solar x investimentos diversos

Compare o investimento feito em energia solar com outros, por exemplo: um sistema de geração fotovoltaica cujo valor de instalação ficou em R$ 25.000,00. Parta do princípio que esse sistema gera 500 kWh ao mês. Para avaliar sua economia, podemos considerar uma tarifa de energia de 0,83 R$/kWh por mês. Sendo assim, a economia anual nessa conta de luz ficaria assim: R$ 4.980 (500 x 0,83 x 12).

Agora, imagine que os mesmos R$ 25 mil fossem aplicados no Tesouro Direto para vencer em 2023. Nesse tipo de investimento, o rendimento é de cerca de 10,17% ao ano. Assim, o lucro, nessa operação, seria de apenas R$ 2.542,00, o que demonstra a vantagem sobre o investimento em energia solar.

Variáveis técnicas

Aqui, devemos levar em conta a orientação geográfica, o tamanho e a insolação. Além disso, as empresas costuma produzir energia solar com custos menores que as residências. Esse fato se deve à maior demanda energética, já que o sistema instalado em empresas é maior. Então, há ganhos relacionados à diluição do valor dos inversores de frequência, por exemplo. Podemos incluir nessas variáveis os custos de mão-de-obra da instalação e a proteção do sistema.

Variação de intensidade na produção de energia

O nosso país é dotado de grande potencial para gerar energia solar. Em relação aos níveis mundiais, só fica atrás da Austrália. Ainda, assim, há bastante variação na intensidade da radiação solar em todo o território nacional e isso influencia na eficácia da produção de energia. Vale dizer que, para que a eficácia máxima dos painéis solares seja conseguida no hemisfério sul, eles precisam ser orientados para o norte. Se isso não for possível, pode haver perdas na eficiência da produção.

A adesão à energia solar pode ser um investimento que ultrapassa a questão de economia de energia. Hoje, um imóvel com sistema fotovoltaico instalado é muito mais valorizado, em ração da eficiência energética e o compromisso firmado com a sustentabilidade.

Cálculo do ROI das soluções fotovoltaicas

Com as variáveis estabelecidas, fica mais fácil apresentar um exemplo prático. Partiremos do nosso exemplo anterior, com um sistema de R$ 25 mil, uma média anual de R$ 4.980,00 de economia e 19,9% de rentabilidade. Calculamos essa rentabilidade dividindo o valor poupado pelo montante investido, multiplicando por 100.

Quanto ao payback, calcula-se dividindo o valor do investimento pelo produto da energia produzida durante o ano na tarifa. Assim, temos: R$ 25 mil/500kWh x 12 x 0,83 R$/kWh. Então, o tempo necessário para retorno do sistema analisado é de um pouco mais que 5 anos.

Investimento bem garantido

É importante lembrar que os sistemas fotovoltaicos têm garantia de 25 anos, com 80% de eficiência. Além disso, sua vida útil pode se estender por até mais de 40 anos. Se você considerar a simplicidade da manutenção periódica dos módulos, o tempo de lucro oferecido por essa tecnologia chega a quase 20 anos.

O ROI das soluções fotovoltaicas, agora, não é mais nenhum mistério. Além disso, você já sabe quais são os fatores que afetam seu cálculo. Já deu para notar que se trata de um investimento lucrativo e ainda colabora imensamente com a sustentabilidade!

Se você se animou a experimentar essa tecnologia tão inovadora e ecológica, continue navegando em nosso blog e encontre tudo sobre o tema!

Compartilhe:
0 comentários

Notícias relacionadas

Deixe um comentário