Início » Mobilidade Elétrica: tendências e soluções no Brasil e no mundo

Mobilidade Elétrica: tendências e soluções no Brasil e no mundo

por Alessandra Neris

A mobilidade elétrica sustentável é um assunto cada dia mais discutido. O tema é importante para toda a sociedade, afinal, somos responsáveis diretos pelos problemas decorrentes de décadas usando combustível fóssil em veículos. As implicações desse estilo de vida envolvem as mudanças assustadoras que temos presenciado no clima. Dentro desse cenário, o conceito de mobilidade elétrica: tendências e soluções ganham espaço e reúnem a ideia de eficiência com sustentabilidade.

Além disso, a redução na produção do agronegócio, aumento nos custos de despoluição do meio ambiente e redução na qualidade de vida da população. São questões com forte tendência no segmento de transportes para um futuro próximo, sem falar na relação direta que pode ter com a energia solar.

Mudanças na Ford

Algumas mudanças impactantes já começaram a afetar o mercado e sinalizar novos horizontes no mercado automobilístico. Em 2018, a Ford anunciou que deixaria de produzir veículos de passeio nos Estados Unidos. De lá para cá, voltou-se inteiramente aos SUVs e aos carros elétricos.

A escolha pelos SUVs está associada a pesquisas que apontaram uma crescente procura por picapes naquele país. A crença da montadora é de que a procura por utilitários crescerá 40% nos Estados Unidos. Quanto aos carros elétricos, a decisão é justificada pela expansão dessa tendência. Especialistas estimam que em poucos anos, os elétricos estarão tão acessíveis quanto os carros movidos a combustão.

Estratégia de mobilidade da Ford

Sendo assim, o recente anúncio do fechamento das fábricas da Ford no Brasil, entre outros motivos, revelou a intenção de mudança no modelo de negócio. A ideia é torná-lo mais ágil e enxuto. A decisão da montadora está relacionada à tendência de descarbonização do setor automotivo, já que o objetivo é eletrificar o transporte individual de passageiros. Além disso, já presenciamos o surgimento do mercado de compartilhamento de caronas.

De acordo com especialistas do mercado, essa “é uma decisão ligada à estratégia de negócios global da Ford. E isso visa realocar investimentos em outros mercados mais prioritários, notadamente na China e nos Estados Unidos.”

Desafios ambientais

O mundo todo está passando por grandes desafios envolvendo o meio ambiente, como escassez de petróleo, mudança climática, necessidade de reduzir emissões de CO2 etc. Organizar tudo isso é fundamental para pavimentar um caminho sustentável para o futuro. Sendo assim, a busca por práticas menos exploratórias da natureza é a saída, e a mobilidade elétrica é uma das soluções.

Já sabemos que os veículos elétricos e os híbridos emitem menos gases que os movidos a combustão. Eles são acionados pela eletricidade, total ou parcialmente, além de serem silenciosos e dotados de capacidade de armazenamento de energia.

Mobilidade elétrica: tendências e soluções

Hoje, esse conceito já é muito difundido em países como a Alemanha, a França e a Noruega, que são bastante adiantados no assunto. Além dos problemas óbvios de poluição, é fato que os combustíveis fósseis estão com os dias contados. Estão se tornando obsoletos e escassos. Diante disso, o setor automotivo já está buscando soluções alternativas e sustentáveis para contornar o problema no mundo todo.

Setor automotivo no Brasil

O nosso cenário ainda é modesto e, por isso, apresenta inúmeras oportunidades para o desenvolvimento da mobilidade elétrica. Podemos exemplificar citando os eletropostos, onde os carros movidos a eletricidade são “abastecidos” por meio de carregadores Terra AC Wallbox. Nesses postos, o abastecimento pode ser feito por meio de placas fotovoltaicas para geração de energia solar.

Aqui, a avaliação desse setor, para os próximos 12 anos, já se tornou necessária e as discussões estão avançando consideravelmente. Isso faz com que os carros elétricos comecem a despontar no trânsito das cidades maiores, ainda que timidamente, revelando uma tendência de prosperar.

Mais incentivos são necessários no Brasil

Embora a taxa de importação ainda seja moderada, a demanda aumentou no setor nacional, principalmente em razão da isenção dos impostos de importação. Isso foi determinando para aquecer esse mercado.

No entanto, ainda precisamos de mais incentivos à fabricação de veículos elétricos a fim de aumentar sua circulação. Só assim, com valores mais atrativos, mais pessoas e empresas poderão adquirir esses carros, aumentando o interesse geral por inovação tecnológica.

Todavia, é sempre bom ressaltar que esse movimento não ocorre apenas como opção para a escassez dos combustíveis fósseis. A alternativa é imprescindível para reduzir os níveis de poluentes atmosféricos, tornando a mobilidade compatível com a sustentabilidade.

Carros elétricos pelo mundo afora

A China já saiu à frente e é líder mundial de vendas de veículos elétricos. Já em 2017, cerca de 500 mil carros movidos a eletricidade foram vendidos no país. Em seguida, temos os Estados Unidos, com quase 200 mil e a França, com 118 mil veículos.

Na Noruega, observamos a maior proporção desses veículos, que apresentou em março de 2019, pela primeira vez, uma venda maior dos elétricos que os carros a combustão. Essa ultrapassagem positiva é reflexo dos incentivos fiscais do governo norueguês para quem opta pelos carros elétricos. Além disso, nos países escandinavos, quem dirige veículos elétricos são autorizados a usar os corredores de ônibus com isenção em alguns pedágios. E, até 2025 todos os carros do país deverão ser movidos a eletricidade.

Entraves no Brasil

De acordo com Camila Padovan da Silva, especialista em eletromobilidade, um dos maiores entraves para o desenvolvimento da mobilidade elétrica no Brasil é a falta de incentivos. “A falta de políticas públicas é um fator limitante para a inserção desses veículos no mercado brasileiro, tanto para carros, quanto para o transporte público”.

Relação entre mobilidade elétrica e energia solar

Diante do cenário atual, espera-se que o acesso fácil à energia elétrica aumente, afinal, a recarga dos equipamentos é necessária para que eles funcionem adequadamente. E, muitas vezes, isso pode envolver um aumento no custo da energia elétrica.

Carros elétricos armazenam energia em baterias recarregáveis, que exigem menor manutenção. Essas baterias têm vida útil longa, no entanto, recarregá-las em casa poder levar até oito horas. Sem falar que a autonomia da maioria desses veículos fica entre 150 e 350 Km com uma única recarga.

Energia solar é a solução

Conforme já mencionamos, nos eletropostos, o abastecimento de veículos pode ser feito tanto pela rede de distribuição de energia, quanto por meio de placas fotovoltaicas para geração de energia solar. Essa última opção é perfeita para solucionar os problemas de acesso à eletricidade de maneira mais fácil.

Assim, a Aldo Solar tem soluções de recarga fotovoltaica como os novos carregadores Terra AC Wallbox da ABB vendidos juntamente com os geradores de energia solar. Com a aquisição de um carregador veicular a Aldo pode oferecer uma solução de gerador solar para recarga de carros elétricos. Dessa forma, os carregadores Terra AC Wallbox são o mais novo lançamento da ABB e já estão disponíveis na Aldo Solar para todo Brasil.

Por fim, invista em mobilidade elétrica e acompanhe o surgimento de tendências e soluções por meio de informações sobre inovação tecnológica do mercado fotovoltaico. Continue sua navegação em nosso blog e fique por dentro de tudo!

Compartilhe:
0 comentários

Notícias relacionadas