Início » Por que a energia solar é a mais democrática fonte renovável?

Por que a energia solar é a mais democrática fonte renovável?

por Alessandra Neris
Tempo de leitura: 4 Minutos

Nossa matriz energética apresenta diversas fontes: hídrica, biomassa, gás natural, eólica, solar, entre outras. No entanto, apesar dos danos ambientais causados e do alto custo para produção, a fonte hídrica ainda é responsável pela produção de 61% de energia. Isso demonstra o quanto ainda precisamos trabalhar para chegar a um equilíbrio entre as variadas fontes. Contudo, algumas entre elas são mais viáveis para produção e podemos afirmar que a energia solar é a mais democrática fonte renovável.

Além de tudo, o sol é a fonte renovável mais acessível no nosso país. Isso porque desfrutamos de uma forte e ampla incidência solar ao longo de todo o território nacional a maior parte do ano. E todos podem gerar sua própria energia elétrica, já que é possível manter uma miniusina fotovoltaica no telhado das casas.

Energia solar é a mais democrática fonte renovável

Já sabemos que a energia solar é universal e pode ser empregada em qualquer local com espaço para instalar os módulos fotovoltaicos. No entanto, a falta de incentivos, políticas públicas e interesses particulares de intenções duvidosas ainda dificultam a expansão das energias renováveis no país.

Um país que pretenda se desenvolver deve ampliar e diversificar sua matriz energética ao máximo. Dessa forma, podemos aumentar os ganhos sociais e econômicos de maneira mais justa. Assim sendo, vale dizer que a energia solar fotovoltaica representa 1,2% de toda a energia gerada aqui, segundo dados da ABSOLAR. É a principal fonte renovável e uma das mais baratas para o consumidor.

Energia solar x fontes poluentes

Podemos pensar que se a produção de energia elétrica solar for feita em larga escala, a necessidade de produzir energia por meio de hidrelétricas diminui. E, da mesma maneira, reduz a produção nas termelétricas, que geram a energia mais suja e cara de todo o sistema de abastecimento brasileiro. Além disso, dependem da importação de gás vindo da Bolívia.

Nesse sentido, embora não seja possível nem recomendável instalar uma termelétrica no quintal, é perfeitamente possível gerar energia proveniente do sol a partir do telhado. Isso tudo de forma limpa, barata e acessível como demonstração de que a energia solar é a mais democrática fonte renovável. É também, uma fonte silenciosa e modular, o que permite ampliação ou redução dos módulos e transporte para outro local.

Reforço para as distribuidoras

Analisando por um ângulo diferente, ao implantar sistemas fotovoltaicos a população poderá garantir a sobrevivência das distribuidoras. De que forma? Ora, em pouco tempo, sozinhas, as empresas distribuidoras não conseguirão suprir a demanda de energia para manter o país suficientemente abastecido.

Toda a energia gerada e distribuída hoje, depende de chuvas regulares (que estão escassas) para abastecerem os reservatórios das hidrelétricas. Como se não bastasse, há o problema relativo ao preço e da variação de disponibilidade do gás e do petróleo que alimentam as termelétricas. E, lamentavelmente, essas alternativas são cada ano mais usadas na matriz energética do país.

Energia solar fotovoltaica cabe em qualquer bolsoConfira na Aldo Solar o projeto ideal

Hoje, o custo para instalar um sistema solar fotovoltaico pode ser acessível a todos os bolsos. E, um dos motivos é que o valor do investimento tende a corresponder ao que se gasta na conta de energia hoje. Soma-se a esse fato a capacidade modular do sistema, conforme já citamos, ou seja, ele pode ser ampliado de acordo com a necessidade do usuário.

Sendo assim, podemos afirmar que a crença no alto custo dos sistemas fotovoltaicos constituem um mito. Hoje, é viável instalar um sistema solar popular, a partir de 5 mil reais, mesmo que com pouca produção. No entanto, uma casa popular, normalmente tem menos demanda por energia, então, um sistema básico seria o suficiente para atender uma família de até três indivíduos.

Ganhos sociais

Um sistema mais simples corresponde a quatro paineis, entre os modelos de placas solares mais populares. E, juntas, elas poderiam gerar cerca de 160 kWh/mês. Assim, o total gerado por esse modelo poderia corresponder a mais da metade do consumo de uma família, estimado em 200 kWh/mês, em média.

Dessa forma, a economia obtida por essa família, por meio da geração distribuída, também reverte em ganhos sociais. Isso nos faz concluir que o mito em torno do preço alto depende do ponto de vista. Portanto, se comparada com as demais fontes de energia, a solar é uma das mais baratas e acessíveis.

Exemplo do Estado de Mato Grosso

O Estado de Mato Grosso é o 4º colocado no ranking de geração de energia solar distribuída do Brasil. Esse foi o levantamento feito pela ABSOLAR. De acordo com essa pesquisa, Mato Grosso acumula cerca de 436 MW de potência instalada, o que equivale a quase 7,9% da potência nacional.

Da mesma forma, a capital do Estado se manteve em 6º lugar entre os municípios do país todo, gerando 8,9% de energia solar. Destacamos que Mato Grosso tem a tarifa de energia elétrica mais cara do Centro-Oeste. Por isso, os sistemas fotovoltaicos surgiram como a melhor opção para o consumidor em termos de economia.

A energia solar é a mais democrática fonte renovável

Uma cidade com geração distribuída pode minimizar os investimentos necessários para distribuição em rede, enquanto gera empregos, serviços, receita e outros benefícios. É a possibilidade de se criar uma indústria, mas, com sustentabilidade de ponta a ponta.

Hoje, além de derrubar mitos, a energia solar fotovoltaica tem a missão de proporcionar economia, sustentabilidade e garantir o abastecimento, driblando a ameaça de apagões. É a alternativa perfeita e a mais democrática entre as renováveis, e já deveria estar trabalhando intensamente pelo país afora. Contudo, sempre é tempo de investir em novas tecnologias, principalmente, quando chegamos a um momento de desafios, como o que enfrentamos agora.

Acredite nos benefícios da energia solar você também! Entenda como a energia solar nas hidrelétricas pode ter um aumento de 17% na geração de energia em tempos de reservatórios baixos!

Calcule o quanto você pode economizar

Compartilhe:
0 comentários

Notícias relacionadas