fbpx
Home Energia Solar Exportação de lítio verde: Brasil pode se tornar potência

Exportação de lítio verde: Brasil pode se tornar potência

por Alessandra Neris
Publicado Última atualização em
Tempo de leitura: 5 Minutos

A exportação de lítio verde em larga escala no Brasil deverá ser uma realidade em 2022. Assim como o petróleo teve avanços no século passado, o negócio de baterias elétricas crescerá no século 21 com rapidez e algumas implicações geopolíticas.

Uma das empresas que está trabalhando para isso é a Sigma Lithium, que já se posiciona para colocar o Brasil nesse novo mapa global. Fundada em 2012 no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, a mineradora tem a expectativa de ocupar nos próximos anos um lugar entre os cinco maiores produtores de baterias do mundo.

Lítio verde no Vale do Jequitinhonha

As apostas no lítio verde são tantas que a empresa já pensa em um destino para o começo da produção: a empresa japonesa Mitsui, que firmou contrato ‘take or pay’ por seis anos com a mineradora. Além disso, a Sigma já espera também listar suas ações na Nasdaq, abrindo as portas do mercado americano para levantar capital para suas próximas fases de expansão.

Mas como a exportação de lítio verde afetará o Brasil e o mundo? Será que a mobilidade elétrica será potencializada pelos planos da Sigma Lithium? Confira neste artigo!

O que é o lítio verde?

O lítio é um ingrediente fundamental para as baterias recarregáveis que a grande maioria dos eletrônicos possui, desde telefones celulares até carros elétricos. Dessa forma, o metal faz parte do cátodo, que armazena a carga elétrica. A demanda pelo lítio deve ser multiplicada em 38 vezes até 2030, cerca de 7.845 toneladas por ano, em comparação com 200 toneladas demandadas em 2016 (Fonte: Bloomberg New Energy Finance).

O lítio verde é chamado assim pois as grandes petroleiras vêm apostando em energia limpa. Assim, essas empresas têm capital para grandes projetos que poderiam ajudar a indústria do lítio a se expandir.

De acordo com a Sigma Lithium, a adoção de novas tecnologias permitirá a produção e exportação de lítio verde, mais ecológico e barato. Segundo a empresa, a redução no custo do insumo para produção de baterias poderá abrir caminho para a adoção em massa de veículos elétricos (VEs).

> 14 mil veículos eletrificados foram emplacados no primeiro semestre

Exportação de lítio verde: Como o Brasil se prepara para isso?

O Brasil já é polo de investimentos globais que estão redesenhando a base socioeconômica do Vale do Jequitinhonha, região onde a Sigma Lithium pratica a mineração. A região, que se caracterizava como uma das mais pobres do mundo no semiárido norte do estado de Minas Gerais, deverá se tornar o Vale do Lítio.

A corrida global para a descarbonização elegerá os países mais relevantes de acordo com a produção do lítio. Assim, vários países na Europa, EUA e Ásia já investiram cerca de US $20 bilhões nos últimos anos para produzir baterias de lítio e atender a eletrificação das frotas de veículos.

É esse crescimento das vendas de veículos elétricos ao redor do mundo que representa a oportunidade para o Brasil se posicionar como uma potência do lítio verde. Espera-se que o Brasil forneça insumos de lítio para a fabricação de baterias que irão converter o transporte global para carbono zero.

O Brasil tem uma oportunidade incrível de se juntar aos nossos vizinhos na América do Sul, Chile e Argentina, que desenvolveram sua indústria de lítio e são grandes exportadores globais.

> Leia também: Mobilidade elétrica – Tendências e soluções no Brasil e no Mundo

Exportação de lítio verde: mais carros elétricos no mundo?

Hoje, o carro elétrico já não é mais um sinônimo de sustentabilidade sozinho. Muito se questiona sobre a matriz energética usada para recarregar a bateria. Além disso, as preocupações com o processo de fabricação da bateria e extração do lítio se tornam o foco de ambientalistas e entusiastas por tecnologias limpas.

É nesse cenário que a Sigma busca ganhar espaço, usando ao seu favor a “corrida verde” dos carros elétricos, fenômeno que acontece principalmente na Europa.

O consumidor na Europa é consciente, porque ele tem que pagar mais pelo carro elétrico. Assim, ele quer saber se esse veículo, para tirar carbono nas ruas da Alemanha, não vai só deslocar esse carbono para outros países.

Exportação de lítio verde e ESG

Além disso, essa demanda por menor impacto ambiental ao longo da cadeia de produção dos carros elétricos favorece a Sigma. Isso porque uma vez que a empresa busca atender aos critérios ESG (governança corporativa, social e ambiental) em todo o seu processo produtivo.

De acordo com o Benchmark Mineral Intelligence, o preço do lítio saltou 59% em maio de 2021. Isso dentro de uma realidade em que o presidente americano, Joe Biden, propõe US$ 174 bilhões para mobilidade elétrica dentro de seu plano de infraestrutura. Portanto, isso sinaliza um forte aumento da demanda também nos Estados Unidos.

E no Brasil? Teremos mais carros elétricos graças ao lítio?

Ainda segundo a Sigma Lithium, os planos são de exportar o metal para a produção desses veículos no exterior. Além disso, a demanda e a infraestrutura para a eletrificação de carros no Brasil, atualmente, ainda não possuem volume suficiente.

Porém, a Sigma ainda destaca que o Brasil tem características que favorecem uma frota sustentável sem precisar apostar apenas na eletrificação. Isso porque o etanol brasileiro daria conta de suprir o mercado.

> Leia também: Tudo o que você precisa saber sobre carros elétricos

A Aldo prepara o futuro da mobilidade elétrica

Para você que já pensa em garantir seu carro elétrico, saiba que a realidade no Brasil é bem menos distante do que parece.

Em Maringá e outras cidades do Brasil, a Aldo Solar já está presente com a primeira garagem pública para abastecimento de carros elétricos e/ou híbridos, alimentada por energia solar, do sul do país.

Já atuamos no segmento de captação de energia solar distribuindo equipamentos e tecnologia para todo o país. Desse modo, agora também oferecemos a possibilidade do uso da energia solar para abastecimento de carros elétricos.

Gostou? O horário de funcionamento da garagem da Aldo para abastecimento de carros elétricos é das 8h às 18h de segunda a sexta-feira. A Aldo fica na Avenida Horácio Roccanello Filho, nº 1.836, Bairro Vila Nova, Maringá, PR.

Novos modelos de carregador de carro elétrico da ABB

carregador veicular Terra AC Wallbox é o mais novo lançamento da ABB e já estão disponíveis na Aldo Solar para todo Brasil. Os novos modelos de carregador de carro elétrico da ABB fornecem um ponto de recarga para carros elétricos de alta qualidade e excelente custo-benefício com possibilidades de updates remotos de softwares e diversas opções de conectividade (Wi-fi, Bluetooth, 4G e Ethernet) para gerenciamento da energia consumida.

Além disso, os carregadores Terra AC Wallbox são certificados e testados, garantindo assim segurança e proteção para seu pleno funcionamento. Fabricados com material resistente para uso interno e externo e tecnologia smart de ponta o Terra AC Wallbox entrega soluções personalizadas, inteligentes e gerenciáveis ideais para empresas, casas ou empreendimento.

A força que vem do sol

Por fim, conheça mais sobre energia solar e comece agora mesmo a traçar o seu plano de ação para aderir a essa fonte renovável. Por isso, acesse o site da Aldo Solar e confira os produtos.

Caso prefira, entre em contato com nossa equipe de vendas. Se for consumidor final, acesse a CALCULADORA ALDO SOLAR, faça uma simulação do produto, opções de financiamentoagende uma visita técnica que um revendedor da Aldo irá atendê-lo.

Revendedor Aldo Solar - Exportação de lítio verde

> Leia também: Como se tornar uma revenda Aldo Solar!

Notícias relacionadas

Leave feedback about this

  • Rating