Início » O mundo pode ser mais limpo e sustentável pós Covid-19

O mundo pode ser mais limpo e sustentável pós Covid-19

por Alessandra Neris

Uma crise sem precedentes afetou o mundo todo a partir da disseminação em escala global do Coronavírus. E, por enquanto, só há uma certeza: o modo de vida do ser humano vai mudar ou PRECISA mudar. Muita gente, em muitos setores, vê a crise como uma oportunidade. Então, está na hora de a humanidade olhar este cenário da mesma maneira: uma oportunidade de mudança. O mundo pode ser mais limpo e sustentável pós COVID-19.

São Paulo - limpo e sustentável pós COVID-19

A primeira semana de isolamento social fez a poluição em São Paulo cair pela metade

 

Quem é o verdadeiro vírus, afinal?

Portanto, dependendo do prisma que se olha, o ser humano pode ser considerado um verdadeiro exemplo de vírus contra o planeta. A COVID-19 obrigou pessoas no mundo todo a diminuírem a circulação e a se trancarem em suas casas.

Afinal, essa é a única forma eficaz de combater a doença e evitar que os sistemas de saúde de todo o mundo entrem em colapso. Com poucos dias de menor circulação, já foi possível detectar melhoria na qualidade do ar de grandes cidades. Isso prova que, em nossa jornada desenfreada pelo progresso podemos ser acusados de “poluir” o planeta, provocando assim um efeito de doença sobre ele.

Virada no setor energético

Assim, podemos considerar que a COVID-19 trouxe uma virada para o setor energético, com o aumento da adesão à energia renovável. Ao mesmo tempo, a pandemia pode ter acelerado o fim do consumo de energia produzida com combustíveis fósseis, levando essa era ao ponto de ruptura. E, os governos e as empresas podem garantir a continuidade desse novo paradigma.

Verificamos que, conforme as medidas de bloqueio foram introduzidas, a demanda global por energia caiu espantosamente, para níveis não vistos em 70 anos. Assim, de acordo com a IEA, International Energy Agency, estima-se uma diminuição da demanda geral em 6%, enquanto as emissões relacionadas à energia reduziram 8% em 2020. Além disso, a demanda por petróleo deve cair 9% e, de carvão, 8% este ano.

Podemos reverter a situação

O outro lado do prisma mostra que o ser humano é o único capaz de reverter essa característica apenas redirecionando a tal corrida pelo progresso. A corrida pode ser a mesma, mas o objetivo deverá mudar pós-Covid 19. Portanto, precisamos nos empenhar pelo progresso correto.

A transição é inevitável

Uma transição energética internacional após a pandemia trará ganhos inestimáveis para o clima e para a sociedade, e o momento é agora. Desse modo, crises anteriores nos mostraram que o preço do petróleo acaba caindo e o uso de combustíveis fósseis se recupera, contudo, agora, o panorama é diferente.

Agora, essa dinâmica é ditada pela demanda, que mudou em escala de queda, velocidade e disseminação, resultando em uma mudança radical. Isso parece ser mais que uma queda temporária de curto prazo no setor energético, na demanda de combustíveis fósseis.

Dessa forma, as fontes renováveis (solar e eólica, principalmente) tiveram um aumento substancial na participação do consumo de eletricidade, em níveis recordes, em muitos países. Só nos EUA, em menos de 10 semanas, houve um aumento de quase 40% de consumo de energia renovável. Na Índia, observou-se 45% e novos recordes ocorreram na Itália, Alemanha e Espanha.

Razões para o aumento do consumo de energias renováveis

É importante, entretanto, esclarecer que o aumento do consumo de energias renováveis não é circunstancial, embora o seja a pandemia. Assim, esse “boom” resulta de uma mistura de regulamentos, políticas, incentivos e inovações anteriores, incorporados nos setores de energia em países com visão de futuro. São políticas favoráveis, que fornecem prioridade a fontes mais baratas e limpas, por meio de regulamentação de mercado.

Além disso, os países que assim atuam, promovem inovação contínua. A IRENA, International Renewable Energy Agency, relatou, recentemente, que o custo da energia solar caiu 82% nos últimos 10 anos. E a BNEF, Bloomberg New Energy Finance,  declara que a energia renovável é agora a fonte mais barata em dois terços do mundo.

Investimento preferencial

A energia renovável se tornou a escolha preferida dos investidores para novas usinas. A capacidade de energia renovável cresceu continuamente por quase duas décadas e, agora, 72% de toda a nova capacidade é renovável. Durante a pandemia da COVID-19, os governos tomaram medidas de bloqueio total, que reduziram a demanda de eletricidade em níveis históricos. Assim, em muitos países, esses níveis ficaram em 15% a 30%, o que gerou um excesso de oferta da capacidade de energia disponível.

Aumento da fonte mais barata

Então, a crise levou os operadores da rede a buscarem a fonte de suprimento mais barata e limpa para equilibrar a demanda. Isso aumentou a participação das energias renováveis. Ao mesmo tempo, enviou os combustíveis mais poluentes e caros para o fim da fila.

E, esse feito ocorreu em uma época de preços de combustíveis fósseis historicamente baixos, o que torna o carbono o maior perdedor da pandemia. Isso abre ainda mais espaço para um mundo mais limpo e sustentável pós COVID-19.

Mudanças de paradigmas acelerando

O ritmo de transição pode ser acelerado e uma parcela maior de energias renováveis tende a trazer desafios. Segundo o Fórum Econômico Mundial, nem todos os países estão preparados para isso. No entanto, empresas e Governos podem estimular uma reinicialização pós-COVID mais sustentável, à medida que as atividades retornem ao seu ritmo.

Investidores e empresas podem desempenhar um papel importante no incentivo ao investimento limpo, promovendo cadeias de abastecimento de baixo carbono e aproveitando as oportunidades dos mercados de energia limpa.

A energia solar como aliada

Trocando em miúdos, se está provado que a queima de combustíveis fósseis prejudica o ar, está na hora de mudar. É tempo de estudar, pesquisar, investir em outras formas de geração de energia. Simples assim. É a hora de disrupção. De mostrar que o processo de implantação de outras fontes de energia na matriz energética brasileira, como a energia solar, deve ser acelerado.

É a oportunidade do setor de energia solar que tanto luta para ser amplamente reconhecido tomar a frente. Portanto, é o momento de se revelar como a alternativa mais viável e em curto prazo. É hora de mostrar que o futuro é agora, logo após o vírus. Temos que fazer ver que passou o tempo de esperar que toda a população se familiarize com as novas fontes de energia.

Garagem Aldo Solar - limpo e sustentável pós COVID-19

Garagem solar para carros elétricos na Aldo: até 2025, não será mais permitida a fabricação de veículos movidos a diesel ou gasolina na Inglaterra

Troca da matriz energética por energia solar

Um exemplo prático a partir de nossa teoria relacionada a ir e vir: os carros elétricos. As vendas crescem ano a ano, mas os veículos ainda são muito caros, fora da realidade para a grande maioria dos brasileiros. Isso porque os incentivos governamentais são raríssimos.

As iniciativas de implantação de veículos elétricos para o transporte público são limitadas a pouquíssimas unidades espalhadas aqui e ali em cidades brasileiras. Assim, funcionam mais como uma ferramenta de marketing por parte das prefeituras, do que realmente uma iniciativa para mudar a qualidade do ar naquela área.

Realidade nos países europeus

Carros híbridos ou elétricos já são uma realidade em países como a França e Alemanha. Até 2025, não será mais permitida a fabricação de veículos movidos a diesel ou gasolina na Inglaterra. Os países ricos já têm o processo mais desenvolvido. E, esta crise pode ser o start necessário para que países com grande circulação de veículos como México e Brasil mergulhem neste mercado. 

Vamos voltar à normalidade, sim, mas como a Covid-19 mostra, essa realidade precisa ser outra. Logo, faz-se necessária a troca da matriz energética: a normalidade pode ser melhor se os carros passarem a não poluir.

Energia solar: estrela dos novos tempos

Energia Solar - limpo e sustentável pós COVID-19

A luz solar, transformada em energia por painéis fotovoltaicos, pode iluminar novos caminhos para a humanidade pós Coronavírus

Numa escala bem maior, a energia solar gerada a partir de painéis fotovoltaicos pode ser a estrela dos novos tempos. O fechamento de indústrias, comércios e outras atividades a partir desta crise ameaça as populações de perderem poder aquisitivo. Logo, nada mais assertivo do que apontar a energia solar como, além de limpa, a mais barata em logo prazo.

Atuação da Aldo Solar

Muito tem se falado nos exemplos de solidariedade entre empresas para enfrentar a crise da Covid-19. Aqui na Aldo chamamos isso de modo de operação. Sempre fizemos questão de crescer e ver nossos parceiros crescerem junto.

Não vendemos diretamente para o consumidor final, mas representamos as maiores fabricantes de equipamentos para a produção de energia solar do mundo. São os produtores de painéis fotovoltaicos, geradores, inversores, baterias de armazenamento, entre outros.

Também, negociamos diretamente com eles para trazer o melhor pelo menor custo e permitir, assim, que nossos parceiros revendedores possam atuar. Oferecemos capacitação e suporte para estes revendedores. E, ainda, facilitamos a atividade de disseminadores de conhecimento sobre a captação e uso da energia solar no Brasil, não apenas as vendas.

Potencial brasileiro

Por sua posição geológica, configuração geográfica e condições climáticas, o Brasil tem potencial para tornar-se líder em produção e uso de energia solar, limpa e positiva. A tecnologia já existe, basta disseminá-la.

No caso da energia solar no Brasil, a Aldo embarcou na causa e não apenas no mercado. Vamos nos fortalecer para combater a pandemia e assim, quando a escuridão passar, poderemos mostrar que trilhar os caminhos mais iluminados depende de cada um de nós e que a nossa realidade pode ser bem melhor.

O mundo já mudou

O mundo está diferente. Estamos aprendendo que cada ação isolada, mesmo que pequena, tem um papel fundamental. Sendo assim, a energia positiva que vem do alto é essencial no mundo em que vivemos para que o mundo seja mais limpo e sustentável pós COVID-19.

Os PROSUMIDORES (consumidores da própria energia), pela primeira vez, têm grandes e benéficos motivos para aderirem imediatamente às novas tecnologias de geração de energia solar. E, podem usar isso contra a turbulência econômica causada pela pandemia.

Além de redução imediata das despesas com a conta de luz, têm a oportunidade de ter uma renda extra por mais de 25 anos, gerando muitos empregos em toda cadeia e colaborando com a preservação da água, do ar e de todo o planeta.

Um mundo mais limpo e sustentável pós COVID-19

Um mundo pós-COVID-19 pode usufruir de condições mais verdes a fim de sustentar e gerenciar uma parcela maior de energias renováveis, com eficácia. É possível pensar em redirecionar o investimento aumentando a inovação em baterias, armazenamento, mercados digitais, blockchain e redes mais inteligentes.

A COVID-19 acelerou a transição para energia limpa no setor elétrico. Empresas, governos e famílias mantêm suas luzes acesas durante a pandemia, mas, podem usufruir de energia mais ecológica e barata. Estimular essa nova onda com investimento e infraestrutura e tecnologias sustentáveis pode impulsionar ainda mais a curva ascendente de energia limpa.

Esperamos que essas novas mudanças no mundo tenham brotado o seu interesse por um novo mundo, com mais tecnologia e mais limpo e sustentável pós COVID-19.

Fique por dentro de tudo o que acontece nesse universo solar, conheça as soluções para energia solar no site da Aldo e continue navegando em nosso blog!

Compartilhe:
0 comentários

Notícias relacionadas