Início » Boas notícias para o setor solar com a Resolução nº 15 do CNPE

Boas notícias para o setor solar com a Resolução nº 15 do CNPE

por Alessandra Neris

Uma notícia de última hora trouxe novidades muito animadoras para o setor solar! Foi publicada a Resolução n° 15, do CNPE, Conselho Nacional de Política Energética. Essa resolução traz boas notícias para o setor solar e atende pleitos da ABSOLAR, a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, na construção do marco legal para a Geração Distribuída no Brasil. Acompanhe o post até o final e assista o vídeo.

De acordo com o presidente-executivo da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia, as novas diretrizes do CNPE beneficiam os consumidores “que devem ter assegurado, em lei, o seu direito de gerar a própria energia limpa e renovável. Com autonomia, independência e com segurança jurídica e previsibilidade regulatória”.

São cinco diretrizes positivas que estabelecem os caminhos para o desenvolvimento de políticas públicas para a geração distribuída no Brasil, em especial para a energia solar fotovoltaica. Confira a seguir:

  • O consumidor que quiser gerar a própria energia terá de conseguir acessar a rede de distribuição sem entraves; sem discriminação;
  • Segurança jurídica e estabilidade regulatória;
  • A alocação de custos do sistema de distribuição precisa considerar os benefícios da GD;
  • Qualquer alteração à REN 482 precisa ser transparente e contar com a participação da sociedade;
  • Essas alterações não podem acontecer repentinamente. Qualquer uma deverá ser gradativa, com período de transição.

Esses são pleitos antigos da ABSOLAR e do setor solar. Eles foram atendidos como uma sinalização política importante. Dessa forma, serve para que possamos começar o nosso ano de 2021 com o pé direito, garantindo o crescimento do nosso setor no Brasil.

Crescimento do setor solar

São boas notícias para o setor solar e chegam como uma injeção extra de ânimo. Apesar das instabilidades causadas pela pandemia da Covid-19, o futuro do mercado fotovoltaico para 2021 tem expectativas muito positivas. Portanto, a energia solar deve expandir pós-pandemia, com a recuperação global e queda de preços em toda a cadeia de abastecimento.

Vale dizer que em sete anos, a fonte gerou mais R$ 34 bilhões em investimentos e 200 mil empregos acumulados. Além disso, resultou em mais de R$ 10 bilhões em arrecadação ao poder público.

Com essas conquistas, a Aldo tem muito orgulho de fazer parte de um movimento em que o Brasil vem sendo reconhecido como um player importante. Isso porque, em apenas dois anos, saltou do 26º para o 16º maior mercado do mundo, segundo dados da ABSOLAR.

Assim, o Brasil consolida sua posição como um player importante no mercado global fotovoltaico. Este ano, o setor de energia solar, em Geração Distribuída, mantinha uma estimativa de crescimento de 50% em relação ao ano passado. Além disso, são 180 mil novas unidades adicionadas apenas este ano.

São mais motivos para percebermos o quanto a energia solar deve expandir, ainda mais com o apoio das novas diretrizes positivas para o setor solar.

Visão para 2021

Dessa forma, para 2021 o crescimento estimado deve ser de, no mínimo, mais 4,5 GW e 360 mil novas unidades consumidoras. E, para 2023, estimamos que serão mais 5 GW de potência instalada e outras 400 mil novas unidades consumidoras.

Por fim, vale destacar que as novas diretrizes da Resolução nº 15 vierem em boa hora. A neutralidade do carbono, a paridade da rede e a energia solar continuarão sendo tendências globais. E mais: com as reduções significativas de custos, continuarão a impulsionar o crescimento das energias renováveis.

Assim, o momento está ainda mais favorável para que todos comecem a adotar essa fonte de energia tão fundamental para o presente e o futuro. Comece a trilhar o seu caminho rumo a acesse nosso blog regularmente para conhecer mais sobre inovação e as mais avançadas tecnologias.

BRASIL, DEIXE A SOLAR CRESCER!

Compartilhe:
0 comentários

Notícias relacionadas

Deixe um comentário