Início » O que esperar para o setor solar em 2021?

O que esperar para o setor solar em 2021?

por Alessandra Neris
Tempo de leitura: 3 Minutos

A frase abaixo de Lulu Santos é da década de 1980 e ilustra muito bem o nosso 2020. Começamos o ano sob a sombra das incertezas político-econômicas, mas experiência é para isso, enquanto a gente consegue enxergar, não para de caminhar. Então, o que podemos esperar para o setor solar em 2021?

Não haveria luz se não fosse a escuridão

Pensando nisso, a Aldo Solar iniciou 2020 reforçando os laços com os maiores fornecedores mundiais. O intuito é continuar a oferecer o que há de melhor no mundo em equipamentos, tecnologia e uso de energia solar. E, apesar da pouca claridade, nosso “norte” já está estabelecido. Queremos incentivar cada vez mais o ato de produzir energia elétrica mais limpa e barata a partir da luz do sol.

Que escuridão pode desafiar o poder do Astro-Rei?

Na primeira metade do ano, nuvens mais espessas cobriram o mundo com a ameaça imposta pelo novo corona vírus e a pandemia de Covid-19. Mas, amigo, estamos falando de energia solar, da luz do sol!

Que escuridão pode desafiar ao poder do Astro-Rei? Este brilho nos permitiu atravessar a crise. Assim, enxergamos perfeitamente o caminho que fez a Aldo distribuir mais de 100.000 geradores de energia elétrica a partir do sol. E, isso não é pouco.

Em sete anos, a fonte gerou mais R$ 34 bilhões em investimos e 200 mil empregos acumulados. Além disso, resultou em mais de R$ 10 bilhões em arrecadação ao poder público. Com essas conquistas, a Aldo tem muito orgulho de fazer parte de um movimento em que o Brasil vem sendo reconhecido como um player importante. Isso porque, em apenas dois anos, saltou do 26º para o 16º maior mercado do mundo, segundo dados da ABSOLAR.

Se continuarmos assim, o setor de energia solar deve experimentar um crescimento de 50% em Geração Distribuída, se comparado ao ano passado. Dessa forma, está previsto que o mercado atinja 4,5 GW de potência instalada com 360 mil unidades consumidoras. Já são 180 mil novas unidades adicionadas, apenas este ano. É mais uma prova de que os caminhos obscuros da pandemia não podem com a intensidade da luz e da energia que vêm do sol.

Mas o que esperar para o setor solar em 2021?

A partir da luz no fim do túnel representada pelas tão esperadas vacinas, a escuridão da Covid-19 estará superada. Essa expectativa parte do ponto de vista do setor de energia solar e, também, no que depender da intensidade das atividades da Aldo.

Assim, a empresa mantém a visão de que é parte ativa do processo de popularização dos conceitos de conversão da energia do sol em eletricidade. E, essa é uma das tecnologias propulsoras do desenvolvimento sustentável, além de ser uma ferramenta para os diversos setores produtivos (agronegócio, indústria, comércio). É essencial, também, para as pessoas em suas casas e até para o poder público. Trata-se de uma poderosa fonte para que todos possam ter mais sustentabilidade, produzindo sua própria energia elétrica limpa e renovável. O setor tem um crescimento estimado em, no mínimo, mais 4,5 GW e 360 mil novas unidades consumidoras, só em 2021.

A Aldo e o setor solar em 2021

Em 2021, a Aldo quer vender, ao menos, outros 100 mil geradores de energia solar, favorecendo a geração de mais de 1GW de potência instalada. Dessa forma, seriam mais de 30.000 novos empregos em toda a cadeia, segundo informações da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR).

Difícil? Nem tanto! Afinal, difícil foi 2020 e nossa luz própria nos guiou ao crescimento. A escuridão não nos assusta. Nossa energia é infinita, vem do sol e está ao nosso lado. Com ela, seguimos provando que é na adversidade que a luz se propaga ainda melhor.

Em nome de toda a Aldo, desejamos aos nossos parceiros, clientes e amigos um Natal cheio de amor e um 2021 de muita saúde, sucesso e luz!

Artigo escrito por Aldo Pereira Teixeira, fundador e CEO da Aldo Solar, e publicado originalmente no Canal Solar

 

Compartilhe:
0 comentários

Notícias relacionadas