Início » 9 segredos sobre a geração fotovoltaica que você precisa saber

9 segredos sobre a geração fotovoltaica que você precisa saber

por Alessandra Neris

A energia solar está cada dia mais popular e muitos adeptos já usufruem de seus benefícios, mesmo sem conhecer a fundo alguns detalhes importantes sobre essa tecnologia. E, não é para menos, pois constitui a forma mais sustentável e economicamente viável de geração de energia elétrica, e disso todo mundo sabe. Por isso, separamos nove segredos sobre a geração fotovoltaica.

Por essa razão, nesse post, falaremos sobre nove particularidades dos sistemas fotovoltaicos, que muitos consumidores desconhecem e que podem trazer mais clareza sobre essa solução. São aquelas dúvidas que geralmente só aparecem depois que o projeto já está em andamento. Então, fique com a gente e para saber mais sobre os segredos sobre a geração fotovoltaica que você precisa saber.

1. Os sistemas fotovoltaicos existem há muito tempo?

Essa é uma das grandes surpresas, já que a maioria das pessoas tende a enxergar a exploração da energia solar como algo muito recente. No entanto, esses sistemas são baseados em uma fundamentação desenvolvida pelo físico francês Alexandre Edmond Becquerel. O cientista observou o fenômeno fotovoltaico, pela primeira vez, em 1839, ou seja, há 181 anos atrás.

Portanto, como se pode observar, não se trata de nenhuma novidade, mas de algo que vem sendo estudado amplamente e evolui constantemente. Hoje, já contamos com milhares de brasileiros que geram sua própria energia elétrica por meio do sol. E, essa é a fonte de energia limpa, renovável e inesgotável que mais está crescendo ao redor do mundo.

2. A vida útil das placas solares é longa?

Muita gente não imagina qual é a extensão da vida média das placas solares: entre 25 e 30 anos. Existe uma estimativa de que uma boa manutenção e cuidados adequados podem estender esse prazo ainda mais. E, além de durar mais, a produtividade também pode ser mantida. Contudo, o prazo informado acima é o padrão estipulado pela maior parte dos fornecedores, podendo sofrer variações a depender da tecnologia empregada, qualidade, região de instalação e demais fatores que podem influenciar na vida útil do painel solar.

3. Rendimento e eficiência das placas ao longo do tempo

Toda vez que um sistema fotovoltaico é dimensionado, há uma previsão de perda por envelhecimento das placas, o que afeta o rendimento na geração de energia. Portanto, a maioria dos fabricantes determinam uma garantia de potência linear com degradação anual entre 0,60% a 0,55% da potência nominal ao longo de 25 anos.

Quanto à eficiência, apesar de se produzir uma grande quantidade de energia com uma única placa, a eficiência fica na faixa de 17% a 21%.

4. A temperatura influencia na geração de energia?

Esse é um aspecto bastante curioso sobre a geração de energia solar. À primeira vista, pode parecer que quanto mais calor existir, maior será a eficiência na geração de energia, não é mesmo? Mas, isso é um engano. Por incrível que possa parecer, existe uma aparente contradição. Significa que a condição ideal para gerar energia solar é a ocorrência de bastante irradiância (luz) com temperaturas mais amenas.

5. O sombreamento prejudica a geração de energia solar?

Dentre os segredos sobre a geração fotovoltaica que você precisa saber, esse é um dos parece fazer um pouco mais de sentido. Então, sim, sombras prejudicam a produção de energia e a eficiência do sistema fotovoltaico e é por essa razão que um estudo detalhado da variação da posição do sol é fundamental.

Essa análise deve ser feita ao longo do dia e de todas as épocas do ano. É isso que será capaz de fornecer os pontos mais críticos, além de permitir a avaliação do percentual de redução da geração de energia. É importante destacar que as possíveis perdas podem ser reduzidas por meio de isolamento das partes atingidas pelo sombreamento. Isso se faz com aberturas de novas strings e, também, uma melhoria no projeto e no dimensionamento do inversor fotovoltaico.

Também é amplamente recomendável a utilização de otimizadores inteligentes. Esse é o caso dos dispositivos TS4 Flex MLPE da Tigo Energy. Esses otimizadores aumentam a produção de energia dos sistemas fotovoltaicos e reduzem os custos de operação e manutenção dos sistemas. Além disso, são considerados a solução ideal para reduzir as perdas de geração ocasionadas por sombreamentos. Ademais, permitem o monitoramento a nível de módulo, proporcionando muito mais transparência e segurança para os sistemas fotovoltaicos.

6. As placas devem ser posicionadas apenas na direção Norte?

Essa dúvida é muito comum e parece fácil de deduzir, mas, nem por isso é óbvia para grande parte das pessoas. Contudo, é sempre bom deixar claro que a melhor posição para obter a maior radiação durante o ano é orientada para o Norte. Entretanto, a diferença para inclinações pequenas de telhado é insignificante, mas, facilmente corrigida por meio de instalação de um número maior de placas ou com a utilização de otimizadores de potência.

7. Sistemas fotovoltaicos podem ser instalados na rede elétrica, sem bateria?

Os sistemas fotovoltaicos são muito dinâmicos. Assim, quando se instala um deles na sua propriedade, você pode se manter conectado à rede elétrica. Muitas vezes, seu sistema acaba produzindo mais energia do que você consome, então, o excedente é enviado para rede elétrica da concessionária para ser compensados nos períodos que não houver produção fotovoltaica ou convertidos em créditos para serem resgatados em até 5 anos pela unidade consumidora.

Quando precisar de mais energia do que o seu sistema produz, é possível usar os créditos gerados nos horários de pico de produção solar. Esse é o princípio básico para os sistemas fotovoltaicos ON GRID, enquadrados no conceito de micro e mini geração distribuída instituídas pela regulamentação normativa 482 da ANEEL que criou o sistema de compensação de energia elétrica aos consumidores que produzem sua própria energia através do sol.

8. Os sistemas fotovoltaicos funcionam em dias nublados e com chuva?

Quem disse que os dias nublados ou chuvosos impedem a geração de energia solar? Pois, eles funcionam nesses dias também. Sua tecnologia é desenvolvida para que esses equipamentos captem boa parte da energia solar, até em dias nublados, quando a radiação fica mais difusa.

No entanto, é importante frisar que, com nuvens e chuva, menos energia será produzida, comparando-se com dias de sol a pino. Então, para quem pretende dimensionar um sistema fotovoltaico, é interessante investir em um software que ajude a calcular a quantidade adequada de painéis para a demanda de consumo necessária.

Quanto aos dias chuvosos, o sistema só para de gerar energia se a chuva estiver muito intensa e as nuvens muito carregadas.

9. As placas solares resistem ao granizo

Tranquilize-se, pois, os painéis solares são projetados para resistirem a todo tipo de intempérie. A pressão de impacto de resistência dos módulos é de até 5400 PA, além de uma proteção de vidro temperado com 4mm de espessura. Entretanto, há sempre a possibilidade de ocorrer danos, caso os fenômenos climáticos sejam de grande magnitude.

Conforme é possível notar, existem muitos detalhes sobre geração de energia solar que passam despercebidos pela maioria das pessoas. Viu só como ainda existem segredos sobre a geração fotovoltaica que não nos damos conta?

Por isso, para ficar por dentro do assunto, continue navegando em nosso blog para conferir mias novidades do universo da energia solar.

Compartilhe:
0 comentários

Notícias relacionadas

Deixe um comentário