Início » Saiba como funciona o fluxo logístico da Aldo

Saiba como funciona o fluxo logístico da Aldo

por Alessandra Neris

Estamos constantemente oferecendo as últimas tendências em inovação e tecnologia, apresentando ao mercado brasileiro as principais marcas do setor de energia solar.  No entanto, já parou para pensar no quanto é necessário ter um fluxo logístico organizado, que suporte a aquisição destes inúmeros equipamentos nas mais diversas partes do mundo? Tudo isso para que revendas e instaladores recebam os pedidos no prazo estipulado e possam atender os consumidores? Então, fique com a gente e conheça mais sobre o fluxo logístico da Aldo.

Entendemos que essa é uma etapa de suma importância, tendo em vista que reflete diretamente na entrega propriamente dita. E, esse trabalho precisa ser realizado com a maior eficiência logística e a confiabilidade que sempre pautou as operações da Aldo.  Sendo assim, nesse post, falaremos sobre o fluxo logístico da Aldo, desde o planejamento até a entrega para a revenda ou para o cliente!

Planejamento

Esse é o primeiro passo e consiste em monitorar novas tendências, buscar oportunidades no mercado, lançamentos dos fabricantes, demanda local e estoque. Consiste, ainda, em avaliar o fornecedor e sua capacidade de atender à demanda para fechar parcerias de distribuição. Muitas vezes, este processo se inicia 12 meses antes do produto chegar ao estoque da Aldo!

Sendo assim, é importante que os parceiros tenham um posicionamento em relação à sua marca. E, geralmente, são parceiros reconhecidos globalmente, com capacidade de suprir demandas. Isso é essencial, uma vez que, não adianta fechar uma parceria com marcas que não atendam essa capacidade, pois envolve volume de produtos, garantias de equipamentos que não corram o risco de sair de linha rapidamente e outras questões. Essas são características importantes a serem exploradas antes de fechar uma parceria.

Além disso, o profundo conhecimento dos aspectos tributários do nosso país por parte da Aldo, garante aos parceiros da empresa, grandes vantagens competitivas e fiscais. A Aldo não só compra, muitas vezes, recomenda estratégias pautadas em ética e responsabilidade fiscal, mas que tornam os produtos bastante competitivos em termos de preço para a revenda. Um exemplo disso é a industrialização dos geradores de energia solar que garantem aos instaladores, benefícios em isenções fiscais.

A Aldo tem, ainda, vantagem na competitividade pelo volume que importa e seu reconhecimento de mercado. Seus benefícios também são atrelados à Importação pelo Estado do Paraná, já que a empresa conquistou alguns diferenciais por ser um dos maiores importadores do estado.

Assim, a empresa consegue comercializar produtos por valores mais competitivos, se compararmos com a logística vs a importação realizada por outros estados.

Suporte ao pós-vendas

A garantia é uma exigência contratual para que o fabricante tenha uma estrutura local de suporte ao pós-vendas. As certificações seguem as normas brasileiras, ou seja, o mínimo que esteja enquadrado às leis brasileiras. Da mesma forma, a Aldo mantém as certificações dos órgãos reguladores brasileiros e as internacionais, que não são obrigatórias, mas dão credibilidade ao produto. “Observamos todas as questões legais, se está adequado às normas brasileiras, no que se refere às certificações, aos órgãos reguladores (ANATEL, INMETRO).”

Para assegurar o pós-venda, é preciso que haja uma subsidiaria no Brasil com estrutura local, totalmente respaldada pelo fabricante, durante a operação, para que seja possível suprir a demanda. E, esse também é um grande diferencial da empresa. Vale destacar que é um ponto fundamental, talvez até mais importante que a própria parceria comercial.

Profundo conhecimento do setor e planejamento

O Brasil não é para principiantes, pois é um país de proporções continentais e a infraestrutura de transporte atrapalha muito e aumenta os custos para empresários de todos os segmentos. Por isso a empresa organiza com todo o cuidado e eficiência o  fluxo logístico da Aldo, que também é uma das chaves de seu sucesso. “Investimos muito na otimização da logística, com rotas exclusivas para oito macros regiões. Temos 100% das plataformas das transportadoras conectadas com o nosso site, craindo um diferencial para a satisfação do cliente e para o nosso negócio.”

Pedidos aos fabricantes

Os pedidos recebem acompanhamento durante todo o processo. O ótimo relacionamento com os fabricantes/parceiros garantem que cada pedido seja feito em uma janela organizada, com foco na disponibilidade de entrega.

“O pedido de compra entra e já sabemos como se dará a logística. Verificamos se será transporte aéreo ou marítimo, de acordo com a necessidade do momento.” Isso é útil para que o produto tenha um prazo menor. Por exemplo: para o lançamento de um produto de extrema relevância: um percentual pode ser feito de forma aérea para que o produto chegue em um prazo menor. E, simultaneamente, o restante do produto é enviado por transporte marítimo, para dar um fluxo de volume.

E, como funciona o processo de produção dos equipamentos, pelos fabricantes, com base nos pedidos da Aldo? É o que chamamos de forecast: o planejamento de compras em longo prazo.  Por exemplo: no caso de painel solar, onde há planejamento de compra para aliar a necessidade do volume com a expectativa de fabricação dos players. Isso dura, pelo menos, 3 meses. O fabricante se organiza para atender esse fluxo para o cronograma.

“Assim, conseguimos entregar, dentro desse fluxo logístico, um mix de produtos para o nosso parceiro, aqui no Brasil, em prazos adequados, para não haver rupturas.”

Transporte internacional marítimo

De que forma os produtos são despachados? Há algum trâmite especial dos pedidos da Aldo? Como a empresa organiza seu fluxo logístico, nesse caso?

O transporte marítimo internacional pode levar até 75 dias para chegar ao Brasil. A partir do pedido feito pela Aldo junto aos fabricantes, são aproximadamente 30 dias para a fabricação internacional dos equipamentos, 40 dias de transporte marítimo e 10 dias para desembaraço fiscal.

Quando se fala em mercado solar, o ideal é trabalhar com modal marítimo. O frete, então, é realizado e é cobrado por metro cúbico. É a cubagem (metro cúbico) de um produto, considerando tamanho e peso, em parceria com o porto de Paranaguá. Há uma programação com fabricante e agentes de cargas, que fazem frete internacional, por intermédio de escritórios em todos os continentes. Há uma grande estrutura global envolvida.

Existem, ainda, fretes feitos por armadores, que têm liberdade para fazer desvio de rota, que geram atrasos na entrega. “São os fretes de transbordo, bem mais baratos, no entanto, não contratamos dessa forma, pois, seria uma situação que foge do nosso controle. Dentro da nossa logística, optamos pelos fretes de porta a porta, ou seja: frete direto. Então, não fechamos contrato logístico que não seja direto.”

Além disso, existem outros tipos de embarque, como os modais AIR (aéreo) e SEA (marítimo) e os tipos de embarque

Conheça os tipos de embarque e o fluxo logístico da Aldo

  • FCA – Free Carrier Agent ou Livre no Transportador: quando o exportador entrega no local nomeado pelo importador.
  • CIF – Cost, Insurance and Freight ou custo, seguro e frete: Acontece muito com os painéis solares. A maior parte das parcerias da Aldo, hoje, já são fechadas com o acordo CIF. Então, a responsabilidade é do exportador, de entregar a carga até o porto de destino. Assim, não é preciso contratar agente de intermediação. Além disso, todas as taxas são pagas pelo exportador.
  • FOB – Free On Board ou livre a bordo: o exportador disponibiliza toda a carga de um container em um porto que a empresa contratante determinar na origem.
  • EX WORKS: A empresa (Aldo) contrata um agente lá da origem, que coleta a mercadoria diretamente na fábrica.

É importante destacar que cada modal desses comporta uma responsabilidade muito importante referente a carga, quando o assunto é seguro internacional.

Entrega e desembaraço fiscal

Quanto ao desembaraço fiscal, a Aldo tem uma frequência grande de canal verde na Receita Federal. O que isso significa? Que todo importador precisa ter um “radar” junto à Receita Federal, ou seja, autorização de importação, que fica registrada junto à RF. E, o canal verde está relacionado justamente a essa situação. É o volume de importação x idoneidade, que resulta na classificação fiscal, relativa ao pagamento de tributos.

Então, a Receita Federal estipula os perfis e status de cada importador. Assim, direciona suas estratégias de fiscalização àqueles importadores que apresentam maior recorrência de problemas na importação. Trata-se de um fator relevante porque gera eficiência logística.

Após a chegada, feito o desembaraço fiscal, a carga fica no Terminal de Containers do Porto de Paranaguá (TCP). Esse espaço está concedido lá por uma necessidade operacional. Na maioria das vezes, para agilizar, o desembaraço é realizado sobre rodas. Dessa forma, a mercadoria chega no Porto, vai para o terminal, é feito o desembaraço aduaneiro com o container sobre rodas. Assim, segue direto para a Aldo.

Hoje, a Aldo tem oito docas exclusivas com plataformas elevadas, com até 32 containers por dia. Portanto, a logística interna está bem estruturada, com hidráulicos, empilhadeiras elétricas e outras ferramentas.

Parceria com o Porto de Paranaguá: acelerando o fluxo logístico da Aldo

No TCP em Paranaguá, no Estado do Paraná, a empresa conta com espaço exclusivo para mais de 500 contêineres. Conta, ainda, com desembaraço de cargas com equipe própria e com a SUDMAR TRANSPORTES com mais de 45 caminhões rodotrens para agilizar o transporte dos equipamentos até nossa sede. Temos parcerias com grandes transportadoras do Brasil, que são especializadas no segmento solar e isso é muito bom para o crescimento do negócio.

Quando o container chega, faz-se duas conferências, lança-se os produtos no sistema e envia-se para o processo de armazenamento para, depois, seguir o fluxo de venda normal. Durante esse processo, verifica-se o número de série de cada equipamento. Depois, é feita a checagem das quantidades, o invoice dá entrada e gera-se o laudo fiscal para que o setor comercial possa visualizar a disponibilidade.

Para a montagem dos geradores, a Aldo dispõe de todos os insumos que os compõem. São os painéis solares, inversores, cabos e estrutura de fixação, que estão no estoque. Todos os geradores estão pré-dimensionados no site, assim, quando entra um pedido de um gerador, automaticamente, ele passa por um teste de aprovação de crédito. Em seguida, gera-se uma ordem de produção para a indústria, que faz a montagem e alocação em paletes, constituindo o gerador. Portanto, a Aldo não trabalha com estoque de gerador, e sim, com estoque de insumos.

Pedidos

Quanto aos pedidos, 86% deles são feitos online, por meio do e-commerce e diretamente pelas revendas ou instaladores, correspondendo a 75% do faturamento da Aldo. Da mesma maneira, quando o pedido entra, ele é submetido a avaliação de crédito. Assim, é possível optar por um financiamento, um pedido a prazo ou à vista.

Em seguida, tem início a separação, industrialização, coleta dos insumos do gerador para serem montados dentro de um processo, a fim de seguir o fluxo logístico. Na sequência, as transportadoras parceiras despacham para todo o país, lembrando que cada parceiro atende uma região específica. Isso está relacionado ao custo e à eficiência logística para aquela região. São os parceiros que atendem com agilidade logística, dentro dos padrões. Vale lembrar que a Aldo não vende e nunca vendeu diretamente aos consumidores finais.

A nota fiscal pode ser emitida à revenda ou ao consumidor – venda direta/dropshipping. Trata-se de uma opção de venda opcional ao integrador, que caracteriza uma triangulação fiscal. O objetivo é oferecer ao integrador modalidades diferentes de venda que favoreçam sua operação. Assim, as revendas podem focar nas suas operações enquanto a Aldo se responsabiliza pelos demais trâmites, neste caso, o estoque e a mercadoria.

Entrega

A entrega é rápida, nos quatro cantos do Brasil e satisfação das revendas, parceiros e consumidores é o que faz a Aldo crescer ainda mais. Para a região sul e sudeste os produtos chegam entre 24 e 48 horas. No Norte e Nordeste o tempo é maior e, no Amazonas, leva até 15 dias para chegar. A Aldo detém 80% do share (capilaridade em vendas) em até em 72 horas e uma programação de rotas para assegurar maior agilidade e eficiência logística.

É um trabalho e tanto, não? Mas, essa breve descrição sobre o fluxo logístico da Aldo é a comprovação de toda a dedicação da equipe da Aldo. Quer saber mais sobre nossos produtos e serviços? Navegue em nosso site e continue ligado nas novidades do blog Aldo Solar.

Compartilhe:
0 comentários

Notícias relacionadas